Nossa história

 

 

Fundado em 22 de fevereiro de 1991 pelas funcionárias Sônia Regina Menino e Ednalva da Silva, o SINSEMAC – Sindicato dos Servidores Públicos Municipal de Macaíba – traz, como órgão representativo da luta de classe em Macaíba, uma história de muitas lutas e dificuldades.

O começo foi árduo, pois a representatividade dos servidores do município era pequena e segmentada, pois contava com cerca de 60 sócios cuja maioria era vinculada ao setor da saúde municipal. Foi a partir da entrada do professor João Marques Lino da Silva, José Evaldo de Souza e outros servidores da educação, naquele mesmo ano, que a luta da entidade ganhou novo rumo.

Desde então, o SINSEMAC deixou de ser apenas um instrumento de lutas do quadro técnico da saúde e passou a incorporar novos sócios, incluindo as secretarias de administração, serviços urbanos, agentes comunitários de saúde e professores (em maior número). Com a inclusão dos funcionários da educação surgiram as primeiras greves gerais dos servidores (ASGs, vigias e técnicos), anteriormente realizadas somente pelos educadores.

Uma das lutas vitoriosas, daquela fase sindical, foi a garantia do piso do salário mínimo nacional, em janeiro de 1997, para 56 professores do município e que, posteriormente, estendeu-se as demais categorias, em junho de 1999. Vale ressaltar que, até então, os servidores públicos de Macaíba não recebiam um salário mínimo integral. A conquista aconteceu com a mobilização de todos os servidores.

Diante dessas conquistas viabilizadas por meio da mobilização e engajamento da categoria, logo os servidores perceberam que poderiam reivindicar outros direitos negados pelos prefeitos ao longo de várias décadas. As vitórias conquistadas estimularam a adesão de novos sócios revitalizando assim o SINSEMAC que deixou de ser um pequeno sindicado para se tornar uma grande entidade de defesa dos direitos dos servidores com foco em um novo caminho de lutas e reivindicações.

De imediato fora criada a assessoria jurídica elaborada e técnica. Muitas causas foram resolvidas e muitos servidores garantiram seus direitos advindos das ações trabalhistas, principalmente entre os anos de 2002 e 2010. Os sócios receberam aproximadamente R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) dos processos transformados em precatórios e em RPV (Recurso de Pequeno Valor).

O SINSEMAC prossegue a luta na defesa dos servidores, na busca dos seus direitos e no desafio aos desmandos da Gestão Municipal para promover o serviço público de qualidade que atenda dignamente a população macaibense.